por Anderson Pavanello

A opção para o SIMPLES NACIONAL pode ser feita durante o mês de janeiro, não perca esta oportunidade.

Se sua empresa possui dívidas tributárias ou não tem as obrigações em dia o momento de colocar tudo em ordem é agora. O parcelamento de débitos com tributos pode ser uma forma interessante de tornar a empresa apta para a opção pelo SIMPLES NACIONAL, a economia com tributos pode ajudar a regularizar sua empresa além de tornar seu negócio mais competitivo.

Muito se fala sobre a complexidade do sistema tributário Brasileiro que consome tempo precioso e impacta a competitividade das empresas, mas o que é ruim um dia já foi pior e diante de tanta dificuldade os avanços obtidos com a criação do SIMPLES NACIONAL acabam caindo no esquecimento.

O SIMPLES (acrônimo de Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) é o nome de fantasia dado ao sistema de tributação simplificada criado em 1996.

Ano novo regime tributário novo. Porque o SIMPLES

Na prática o SIMPLES vem para simplificar o pagamento dos impostos porque unifica em uma única guia – o DAS (Documento de Arrecadação do SIMPLES) – facilitando a vida do empresário.

Mais que do que isto, o SIMPLES também trás para o contribuinte vantagem econômica na cobrança dos tributos. Exemplo: um prestador de serviços de apoio administrativo paga 6% de impostos no SIMPLES NACIONAL, sem o SIMPLES o mesmo contribuinte exercendo a mesma atividade pagaria 13,33%. Veja outros exemplos e detalhes em um post exclusivo sobre este tema no link. Se tiver funcionários registrados a coisa ainda piora conforme explicamos no em outro excelente artigo no link.

Por isso, exceto em casos muito específicos, ou em atividades impedidas, o SIMPLES NACIONAL é a melhor opção. A opção para o SIMPLES NACIONAL pode ser feito para as Microempresas (faturamento anual de até R$360.000) e para Empresas de Pequeno Porte (faturamento de até R$4.800.000 por ano) conforme a LEI COMPLEMENTAR Nº 123, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006.

Então se você não fatura mais do que R$4.800.000 e não é optante do SIMPLES NACIONAL pode estar pagando mais impostos do que deveria e tendo muito mais trabalho para manter a empresa em dia sem necessidade.

Não perca esta oportunidade, como dissemos, a opção para o SIMPLES NACIONAL só pode ser feita em janeiro.